Voltar > Afinal, frete é custo ou despesa para as empresas?

Gerir um negócio não é tarefa fácil. Isso demanda prestar atenção em inúmeros aspectos envolvendo as etapas produtivas, desde a seleção de matéria-prima até a elaboração de relatórios gerenciais e a entrega do produto ao cliente final. Entre os diversos gastos envolvidos, está o frete, mas uma dúvida constante dos empreendedores é saber se frete é custo ou despesa.

Ao longo deste artigo, apresentamos maiores elucidações a respeito do frete e vamos propor uma definição para se, de fato, o frete é custo ou despesa para a empresa. Além disso, abordaremos as principais diferenças entre ambos os conceitos e mostraremos em qual deles a questão do frete se encaixa e por quais motivos. Boa leitura!

Quais são as diferenças entre os conceitos de custos e despesas?

Gastos, custos e despesas podem parecer concepções idênticas, mas isso não passa de um equívoco. Apesar desses conceitos terem relação entre si, eles são bastante diferentes, representando elementos distintos no processo produtivo e, consequentemente, impactos diversos.

Compreender essas definições ajuda a entender de maneira mais completa, precisa e profunda como se compõem os preços dos produtos. A partir desse tipo de análise, é possível efetuar avaliações para inferir se um determinado tipo de negócio vai dar certo ou não e quais itens necessitam ser aprimorados para haver maior eficiência.

Vamos explicar agora o que são os conceitos de gastos, custos e despesas.

Gastos

O conceito de gasto é bastante abrangente. Isso porque todos os produtos adquiridos e serviços prestados por uma determinada companhia podem ser classificados como gastos em alguma etapa dentro do negócio.

Dessa forma, há diversos valores que se transformarão em despesas, custos ou até mesmo investimentos, ao longo dos processos que atravessarão no estabelecimento.

Em outras palavras, a aquisição de um software de controle financeiro, por exemplo, é um gasto que se torna uma espécie de investimento, pois ajudará a otimizar recursos e aumentar rendimentos.

Também é considerado dessa forma qualquer valor que é dispensado para bancar alguma eventualidade ou algo que saiu do planejado, como um elemento extra que precisou ser adquirido.

Custos

Os custos, por sua vez, dizem respeito a absolutamente todo e qualquer dinheiro aplicado no ato do processo de produção de alguma mercadoria ou então do oferecimento de serviços de certa companhia.

No escopo de valores que podem ser encarados como custos podemos citar os insumos, a matéria-prima, a energia elétrica, a água, os materiais de limpeza e de conservação, o conserto e manutenção de equipamentos, entre vários outros elementos.

Eles significam nada mais nada menos do que a quantia de recursos aplicados de forma direta nos fatores produtivos requeridos para a atividade principal de uma organização. São elementos fundamentais para rotina corporativa de qualquer empreendimento, pois é com a determinação de custos que uma empresa se torna capaz de atuar normalmente.

Se uma companhia quiser elevar a quantidade de produtos ou serviços oferecidos, geralmente é necessário aumentar os custos da mesma. Eles podem ser separados entre duas modalidades:

  • custos diretos: qualquer modalidade de investimento diretamente conectada com a elaboração do produto ou serviço ofertado pela organização, como a matéria-prima, a mão de obra, entre outros;

  • custos indiretos: é toda sorte de investimento indiretamente relacionado com a confecção de bens ou oferta de serviços. Valores despendidos com energia elétrica, limpeza, entre outros são custos indiretos.

Despesas

As despesas são uma modalidade de gastos que envolve todos os valores dispensados por uma companhia para efetuar a manutenção de uma estrutura mínima e as atividades funcionando tranquilamente.

Geralmente, são consideradas despesas todo tipo de recurso investido que não possua uma relação direta com a atividade prioritária da organização, como o oferecimento de serviços ou então a produção de bens.

No entanto, mesmo não tendo uma ligação imediata com a atividade principal da companhia, ou seja, mesmo não contribuindo diretamente com a produção de novos bens a serem comercializados, as despesas exercem uma função de extrema importância e utilidade. Sua utilização pode influenciar a elevação dos rendimentos da companhia.

As despesas podem ser classificadas em dois tipos:

  • despesas fixas: são aquelas cujos valores não se alteram em conformidade com aquilo que é produzido ou comercializado pela empresa;

  • despesas variáveis: são aquelas cujos valores sofrem oscilações proporcionais de acordo com aquilo que foi produzido ou comercializado pela companhia.

O frete é custo ou despesa para uma organização?

Tendo em consideração o que foi exposto até o momento, podemos entender então que o frete é uma espécie de custo indireto para o empreendimento. Isso pelo fato de ele estar ligado, nesse caso, com a etapa final do processo produtivo, que é a venda.

Há pessoas que colocam o frete como uma despesa, já que ele não tem uma relação imediata com a produção. Em outras palavras, nessa concepção, como o frete é um gasto realizado após o produto estar inteiramente pronto, ele se trata meramente de uma questão de logística para encaminhar a mercadoria até o cliente.

No entanto, boa parte das pessoas classificam o frete como sendo um custo. A justificativa para isso é bem simples: parte da atividade prioritária da empresa envolve a comercialização, a venda ou revenda dos produtos e, para que isso se efetive, é necessário transportá-los. Dessa forma, o frete contribui para a atividade principal, mesmo que de forma indireta, portanto, é um custo.

Vale lembrar, para justificar mais ainda esse argumento, que o valor do frete é embutido no do produto. Por exemplo: imagine que a confecção de um livro faz com que ele tenha um preço final de 30 reais. Para que ele seja encaminhado às livrarias e afins, é calculado o valor do frete que, por sua vez, demanda um acréscimo de 2 reais, totalizando o custo final de 32 reais. Ou seja, ele influi na etapa final da produção.

Qual a relevância de saber se frete é custo ou despesa?

A relevância de saber se frete é custo ou despesa reside no fato de que isso exercerá uma influência direta sobre os planejamentos e estratégias da empresa. Falhar no momento da contabilidade dos custos pode trazer prejuízos e causar problemas em uma auditoria de prestação de contas. Portanto, reconhecer o que é cada coisa auxilia na saúde financeira do negócio.

Este conteúdo foi interessante para você? Gostaria de estar sempre atualizado sobre informações relacionadas ao mundo dos negócios? Então assine nossa newsletter!